quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Você sabe quem é seu inimigo?

Sempre ouço pregações e textos que falam a respeito dos nossos inimigos; sobre amar nossos inimigos.






Eu fico me questionando: quem é meu inimigo? Eu não tenho inimigos! Será que terei que começar a criar inimigos para amar?



Estou certo de que meu inimigo é o diabo e ele já foi vencido!


Aquela pessoa que me julga, que me ofende ou tenta roubar a minha paz, não é minha inimiga: é uma desconhecida, um desconhecido geralmente não gosta da gente por motivos banais; o involuntário sentimento de inveja, ou talvez porque tenha se desiludido, ficou frustrado com a tentativa sem exito de manipular-me e uma hora não deu mais e tornou-se meu "inimigo": vai saber...


Não posso ter como inimigo um desconhecido, eu não tenho inimigos no Japão, na África, nos Estados Unidos; não tenho! Não conheço ninguém de lá, ninguém de lá me conhece.


Alguém para declarar-se meu inimigo teria que antes ter sido meu amigo, ter me conhecido, dito me amar e me traiu.
Uma hora a máscara cai e um dos verdadeiros: “eus”, dessa pessoa revelou-se; um inimigo e 
não é culpa dela, é do diabo a manipulou para agir do jeito que ele gosta e ela abraçou a idéia. Obviamente que haverá conseqüências vindas da minha parte, eu não a quero mais este: "amigo"entre meus filhos, dentro da minha casa, mas afirmo que: se este meu “inimigo” precisar do meu amor eu darei, dou abrigo para ele  minha cama para que durma confortavelmente.  Se doente: dou comida na boca, cobertor e oração, passo noites mal dormidas no hospital por exemplo, sabe porque? Este não é meu inimigo: o meu inimigo continua sendo o diabo, o diabo da ignornancia deste suposto amigo com relação a quem sou em Deus, pois se ele soubesse não faria mal a filha de um Rei: tenho mesmo que orar por eles, para que se arrependam e vejam Jesus e parem de ser marionetes do diabo.


Esta é minha maneira de fazer a prática o mandamento que diz que tenho que amar meu "inimigo".


Não tenho inimigos, tenho supostos amigos: no desenrolar da minha caminhada mostraram com suas atitudes se são ou não meus amigos; ai eu decido se vão ou não caminhar comigo, se vou gostar ou não da sua presença, se são dignos de entrar em minha morada, na minha vida e em minha história.


Quem nunca foi traído, ferido ou atacado por um “amigo”, foi pelo marido (esposa), irmão, pai, mãe enfim, quando acontece isso não há demonstração de amizade: é triste, mas é simples assim; aquele que não é seu amigo só pode ser teu inimigo e é ele quem você tem que perdoar e amar.


Claro que é gostoso e fácil: amar, cuidar, respeitar e dar seu tempo para um amigo; o difícil é pegar aquela pessoa que te usurpou, te traiu, que fingiu ser teu amigo quando na verdade eram só interesses.

Seja amigo: um sorriso amigo faz o outro existiu.


Ame profunda e passionalmente: você pode se machucar, mas é a única forma de viver o amor completamente.


Em minha caminhada encontrei amigos a quem eu me doei: doei meu tempo, meu dinheiro, meu espaço, minha solidariedade, meu sono, minhas orações; doei minhas lágrimas, minha vida, doei meu precisos amor!!! A grande maioria deles tinham interesses, não era amor, não era amizade, não era cumplicidade: eram interesses.


Tenho vivido assim como muitos na pele e sei que decepção é maior quando vem daquele a quem eu mais me doei; quando vem daquele amigo que mais amei, mas continuo a me doar, não vou deixar que os maus: os ingratos, os interesseiros e traidores me desanimem da prática e do cumprimento do mandamento do amor aos amigos e inimigos, como também inibam o exercicio da caridade.
Não vou deixar que me privem da deliciosa da graciosa e doce sensação que é poder dar, pois, caminha comigo um amigo que não me desampara nunca, não trai, não me usurpa, me alegra, me protege, conversa comigo, me revela Seus segrados, me sustenta e ainda me faz caminhar em amor e paz.


Ele, não está preocupado em vingar-se de quem fez mal para mim: está ocupado em me ensinar como eu devo tratar os meus supostos amigos/inimigos para que cada vez mais o Seu caráter fique estampado em mim.


Eu prefiro continuar acreditando: orando e chorando por todo àquele que Jesus mo apontar como um necessitado de algo que eu tenha para dar; seja o que for.


Infinitamente melhor é servir do que esperar o favor que alguem que não seja o de Deus.


E Livrai-me Pai da maldade dos bons e da bondade dos maus.

Adriana Rocha.

3 comentários:

Non Nattus Júnior disse...

Olá amicíssima, Adriana!
"Ele , não está preocupado em vingar-se de quem fez mal para mim".
Que afirmação!Valeu o texto. Hoje parece que a maior alegria das pessoas ,não estão nas suas vitorias e sim nas derrotas dos outros.
"Não vou deixar que me privem da deliciosa ,graciosa e doce sensação que é poder dar..."
Como cristão tem sido abençoado em me envolver a cada dia na obra do Senhor, em buscar servir.Sem ficar preocupado se irei me decepcionar. A suposta decepção por mais dolorida que seja, não é comparável com alegria de servir.
Um abração do tamanho de sua personalidade.

***Adriana Rocha*** disse...

Forte isso que disse: "A suposta decepção por mais dolorida que seja, não é comparável com alegria de servir." É assim que vejo, é assim que sinto. Obrigada meu amigo...

Missionária Bella Dourado disse...

Obrigada pelo texto!

Que Ele nos guie e nos livre das armadilhas.

bjs no core

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons