quinta-feira, 7 de julho de 2011

Dias de guerras e tempestades. Que bom Pai. Obrigada.




Tenho vivido dias de guerras travadas, não tenho medo delas, as enfrento logo.
E assim que tem que ser? Então vamos em frente.



Desde menina sou assim: Tem que tomar injeção? Vou chorar! -Mas vamos logo com isso.
Terei que passar por isso? Que seja logo, quanto antes começar mais cedo terminará eu quero passar logo, correndo... Voando se possível.



É vale? Vamos que vamos, pra chegar ao monte terei mesmo que passar no vale, então... Eu quero chegar ao monte.O vale não vai me inibir. ÑÃO VAI ME INIBIR.


É deserto? Não importa, - Me passa o protetor solar que estou indo, já sei que as serpentes do deserto não possuem veneno a mordida dói, mas não mata.









É tempestade? Tudo bem, posso ver um Homem vir, andando sobre as águas, em minha direção, ela vai ter que acalmar assim que Ele mandar.





Meu barquinho não é um Titanic, mas ele não afunda. Existe um Deus dormindo nele. Jesus está na barca da nossa vida, e se Ele está aqui isto me basta.
 “Jesus está dormindo, mas já vai acordar.”
Ainda hoje eu me perguntava até quando estarei nesta tempestade… Quando Jesus vai finalmente acordar e silenciar os ventos e o mar agitado que tentam me afogar e sufocar minha oração?
Sim, também eu vivo em meio a tempestades, acho que todos aqueles que de algum modo colocam Jesus em sua barca e se decidem por atravessar até a outra margem do lago passam por tempestades. Mas...


Eu não posso me esquecer que existem outras pessoas no meu barco e outros barcos seguindo o meu barquinho, todos esperando que eu não desista da travessia.
Não nasci para decepcionar os que confiam em mim.

Para que isso seja possível até dentro dos limites do impossível: Eu confio em Deus.
Bem sei quem sou, sou filha de um Rei Poderoso.

4 comentários:

Deka Martins disse...

É assim que é. Bjo amada!

***Adriana Rocha*** disse...

Simples assim, Obrigada Deka pela atenção carinhosa, como disse ontem: seremos boas amigas tenho certeza...

Non Nattus Júnior disse...

Olá Adriana!

As guerras que travas é do nível da armadura que foste formada: Sua Personalidade.A disposição de enfrentar cada batalha, é fruto da consciência que tens de ser serva do Senhor dos Exércitos. Te admiro cada vez que vc faz esta viagem para dentro de si e mergulha, não só ,para perceber os defeitos e nisto todos nós somos mestre, e sim contemplar a riqueza que há dentro de si.Olhar para si, e perceber que não és uma vida opaca e sim,um candeiro para iluminar outros que espera alcançar vitórias seguindo seu exemplo.
Parabéns pelo texto.

***Adriana Rocha*** disse...

Non Nattus, são verdades que saem de dentro de mim. Eu não tenho o hábito de falar de ninguém, quando acho por bem fazer isso, gosto de falar verdades, MINHAS VERDADES, e VERDADES DE CRISTO. Sinto paz e alegria em ser quem sou hoje.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons